Compartilhe essa Notícia:
Em reunião com representantes da Cervejaria Ambev, nesta segunda-feira (9), o Sistema da Agricultura Familiar – Secretaria De Estado Da Agricultura Familiar (SAF), Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão (Agerp) e Instituto de Colonização e Terras do Maranhão (Iterma), dialogaram sobre a ampliação do projeto da Ambev em comprar mandioca de 12 municípios do Plano Mais IDH. Atualmente, agricultores familiares de 38 municípios fornecem mandioca, sendo cinco municípios do Plano Mais IDH, são eles: Afonso Cunha, Santana do Maranhão, Água Doce, Araioses e Aldeias Altas.

De acordo com dados da Cervejaria, em 2019, foram compradas 9 mil toneladas de mandioca para fabricação da cerveja Magnífica, e quase 2 mil toneladas de fécula de mandioca foram produzidas.

O gerente Agro da Ambev, Vitor Monteiro, explicou que a empresa vem investindo em tecnologias, em novas variedades de mandioca, tudo isso para expandir a produção da matéria prima da cerveja. “Até abril deste ano queremos estender para o número de 12 municípios do Plano Mais IDH, em parceria com o Sistema SAF para que o produtor seja o maior beneficiado,” destacou Monteiro.

Presente na reunião, o secretário de Estado da Agricultura Familiar, Júlio César Mendonça, enfatizou a importância da parceria com a Ambev. 
“O Sistema SAF trabalha hoje com nove cadeias produtivas e a mandioca é uma delas. É importante avaliarmos ações que aconteceram em 2019 e ao mesmo tempo identificamos as possibilidades de avanço para incluir mais municípios e agricultores familiares na venda da mandioca à Ambev,” enfatizou o secretário da SAF, Júlio César Mendonça. 

“A inclusão de mais municípios do Plano Mais IDH na fabricação da cerveja gera, sem dúvidas, emprego, renda e dignidade aos pequenos agricultores familiares, valorizando a mão de obra do trabalhador rural como fornecedor de um produto de qualidade como a Magnífica”, falou ainda o secretário.

O coordenador de Desenvolvimento Rural Sustentável da Agerp, Artur Soares destacou o trabalho de Assistência Técnica que vem sendo realizado pelo órgão aos agricultores fornecedores de mandioca.

“O diálogo de hoje foi uma análise das ações que ocorreram em 2019, já que foi o primeiro ano que rodou o projeto. Além disso tratamos de melhorias e ajustes no programa, principalmente para que ele tenha maior impacto na vida dos agricultores para que não seja um projeto apenas para fabricação de cervjea, e sim, oferecer oportunidade de mercado e garantir o desenvolvimento dessas famílias,” afirmou Artur.

Comentários do Blogger

0 Comentários