Compartilhe essa Notícia:

 

http://canaln1.com.br/

O pagamento da subvenção serve para amenizar os efeitos da desvalorização de mercado quando os produtos são vendidos abaixo do preço mínimo, assim ajudando aos extrativistas a se manterem em suas atividades, garantindo renda digna.

Recursos para famílias que trabalham com extrativismo de coco babaçu em Esperantinópolis. O projeto capitaneado pelo Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Esperantinópolis, juntamente com a Associação de Moradores de Centro do Pedrão, vai beneficiar pelo quinto ano consecutivo cerca de 100 famílias da zona rural do Município.

Na manhã desta quarta-feira (03), o gerente do Banco do Brasil – Agência de Esperantinópolis, Edilson Batista Sousa, esteve reunido com os beneficiários do projeto, na sede do STTR, explanando sobre os recursos e suas formas de aplicação. A liberação já estará iniciando nesta data, de acordo com a informação do presidente do STTR de Esperantinópolis, Antônio Raimundo (Noca).

“São 57 pelo sindicato e os demais pela Associação de Centro do Pedrão, mas nós do sindicato estamos também ajudando em todos os processos da associação. Estivemos ontem com o gerente do Banco do Brasil, marcamos a reunião e hoje ele já veio nos atender”, ressalta o presidente.

O pagamento da subvenção serve para amenizar os efeitos da desvalorização de mercado quando os produtos são vendidos abaixo do preço mínimo, assim ajudando aos extrativistas a se manterem em suas atividades, garantindo renda digna.

Ainda na manhã desta quarta-feira aconteceu uma capacitação para sobre os diretos da mulher e outros assuntos relevantes para os associados, realizada pela comissão da Política de Garantia de Preços Mínimos para os Produtos da Sociobiodiversidade (PGPM-Bio), com o apoio da secretária de políticas social, Claudielma; e secretária de Mulher, Ludiana, ambas do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Esperantinópolis.

Comentários do Blogger

1 Comentários