Compartilhe essa Notícia:

Poder Judiciário da Comarca de Esperantinópolis, realizou nesta sexta-feira (12) uma sessão do Tribunal do Júri. A sessão, presidida pela juíza titular Dra. Urbanete de Angiolis Silva, teve como réu o homem, Antônio Teixeira de Oliveira.

O acusado, mais conhecido com Antônio do Alto, foi condenado apenas por 2 delas, sendo absolvido em relação a uma das mortes. A tese do promotor de justiça representado pelo Dr. Francisco Jansen Lopes Sales, era que o acusado deveria responder por triplo homicídio qualificado. Já a tese da defesa era a negativa de autoria em relação a 2 das vítimas, uma com condenação de 17 anos e 4 meses e a outra de 18 anos e 9 meses, totalizando uma pena de 36 anos e 1 mês de reclusão. 

Antônio foi julgado e condenado pelos crimes cometidos no dia 17 de março de 2016, aonde as vítimas Manuel Alves de Souza, vulgo Tor da Bela vista, de 48 anos de idade, morto com 5 tiros (três nas costelas e dois na cabeça); Antônia sua cunhada de 34 anos, morta com 3 tiros (um no rosto acima do olho direito e dois nas costas) e o filho dela Caique de apenas 9 anos de idade, morto com 3 tiros (um abaixo do olho esquerdo e dois nas costas).

Após encerrada a sessão, a defesa manifestou interesse em fazer um recurso de apelação por não concordar com a responsabilidade do acusado em uma das mortes e entender que os jurados julgaram contrário à prova dos autos. 

Atuaram na defesa do acusado Dr. Manoel Silva Monteiro Neto, Cleves Oliveira de Holanda e James Batista dos Reis Filho. 

Vídeo:






Comentários do Blogger

0 Comentários