Compartilhe essa Notícia:
Instagram / Reprodução
O cantor Victor Chaves, que fazia dupla sertaneja com o irmão Léo, foi condenado em primeira instância por agredir a ex-mulher, a empresária Poliana Bagatini, em fevereiro de 2017. Na época, Poliana estava grávida de dois meses do segundo filho do então casal.

A pena, fixada no dia 29 de novembro do ano passado, foi de 18 dias de prisão em regime aberto, mais o pagamento de R$ 20 mil à vítima como "indenização em decorrência dos danos morais causados". Segundo informações do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) concedidas ao portal G1, o sertanejo também terá de arcar com os custos processuais. O cantor, porém, recorreu da decisão na última quinta-feira (9), e o caso foi reenviado ao Ministério Público de Minas Gerais (MPMG). O órgão afirmou ao G1 que não irá se manifestar sobre o processo, que corre em segredo de Justiça. 

Relembre o caso:

No dia 24 de fevereiro de 2017, Poliana registrou um boletim de ocorrência em Belo Horizonte, onde o casal morava, relatando que o marido a tinha jogado no chão, chutando-a várias vezes. Victor foi então indiciado pela Polícia Civil de Minas Gerais por vias de fato, uma contravenção penal contra a mulher.

Em entrevista ao programa Timeline, da Rádio Gaúcha, em abril de 2017, o cantor comentou o indiciamento:

– Quem está envolvido é a minha mulher, mãe dos meus filhos, independentemente de continuar minha esposa ou não. Tem gente que fala que já nos separamos. Não falo da minha vida particular. O problema é que ela cometeu um ato de me acusar de uma coisa da qual preciso me defender. Não posso deixar isso assim. Isso está sendo devidamente apurado. – afirmou – Não há com o que se preocupar. Se cometi um ato grave, vou responder por isso. Senão, o tempo vai esclarecer. Estou tranquilo com isso porque nunca prejudiquei uma pessoa fisicamente, nunca bati em ninguém – sublinhou.

Comentários do Blogger

0 Comentários