Compartilhe essa Notícia:

Mylena recebeu dos cofres públicos R$ 131.150,00 e o prefeito Moises embolsou R$ 174.000,00 em Jenipapo dos Vieiras
A primeira-dama do município de Jenipapo dos Vieiras, Mylena de Oliveira Silva, que ocupa o cargo de assessora especial da secretaria municipal de Assistência Social na prefeitura administrada pelo próprio marido, Moises Jorge Silva de Oliveira, o Moises Ventura (PTB), já recebeu dos cofres públicos nada menos que R$ 131.150,00 relativo a pagamento de diárias.
Seu marido, o prefeito Moises embolsou R$ 174.000,00, portanto, o casal soma R$ 305.350,00 em recebimento de dinheiro público apenas para custeio de viagens.
Uma verdadeira farra de diárias!!!
A menor diária da primeira-dama que aparece na planilha (confira abaixo) a qual ela é beneficiária é de R$ 1.600,00, já a maior alcança R$ 4.800,00. De quando o marido assumiu o Poder Executivo Municipal até a última atualização do sistema, foram 48 diárias para Mylena. No entanto, consta apenas uma despesa em 2019, isto é, quando o sistema for atualizado esse número pode disparar e os valores até dobrarem.
Por sua vez, o prefeito possui 60 diárias, e assim como a esposa, ainda faltam constar as despesas neste ano e esse valor pode elevar ainda mais.
Obviamente, quem paga a conta é o povo jenipapense.
Ainda de acordo com os documentos que o Blog do Domingos Costa teve acesso, a justificativa para tantas diárias e desperdício de dinheiro em relação a esposa do prefeito é que ela precisa acompanhar Moises Ventura nas viagens tanto para São Luís quanto a Brasília, a fim de tratar assuntos de interesse do município.
– Prova da fraude
Em janeiro de 2019, uma das provas que mostra claramente a farra de diárias com objetivo de ganhos pessoais em Jenipapo dos Vieiras. Consta no empenho (nº 18010004) que no dia 18/01/2019 foi empenhado, liquidado e pago uma diária de Mylena no valor de R$ 2.600,00 com objetivo de acompanhar o prefeito em São Luís para tratar de assuntos de interesse do município.
Entretanto, nesse dia conforme empenho (nº 18010002), revela que Moises Ventura teve liquidação e pagamento de uma diária também no valor de R$ 2.600,00, na qual a finalidade foi viajar até Brasília para tratar de assuntos de interesse do município.
Nesse caso cabem duas perguntas:
Primeira, Como é que no mesmo dia [18 de janeiro de 2019] a primeira-dama foi acompanhar o marido em Brasília, se a própria prefeitura informa que ela estava era na capital maranhense e ainda recebeu para isso?
Segunda, Como funciona a política de diárias em Jenipapo? Quer dizer que a viagem da primeira-dama a São Luís custa o mesmo valor de uma ida do prefeito à Brasília, no caso R$ 2.600,00?
Em outros casos semelhantes de fraude em diárias, o casal recebeu dinheiro como estivesse em Brasília, mas sites de notícias da região mostram que nesse mesmo dia eles estavam no Arraial do município.
– Terra sem lei
Os fatos comprovadamente relevados neste post mostram que no pequeno município de Jenipapo dos Vieiras, vizinho a Barra do Corda, parece não existir Lei, uma cidade na qual o gestor Moises Ventura (PTB) faz tudo que quer, como quiser e na hora que achar melhor.
Está passando da hora dos órgãos de controle e fiscalização de recursos públicos, tais como Ministério Público, por meio do Gaeco – Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas e a Polícia Civil através da Seccor – Superintendência Estadual de Prevenção e Combate à Corrupção e até mesmo a Polícia Federal darem um basta no que parece ser a dilapidação dos recursos públicos municipais.
EM TEMPO…
Diária é uma modalidade de indenização, na qual o servidor a recebe em dinheiro por meio de transferência bancária, quando se deslocar a serviço de forma eventual, do local de exercício para outra localidade para custear despesas havidas com hospedagem, locomoção urbana e alimentação.
– Abaixo planilhas que comprovam diárias:

Comentários do Blogger

0 Comentários