Compartilhe essa Notícia:

Por G1 MA

Há um ano, o Maranhão registrou a primeira morte por Covid-19. A vítima era um paciente de 49 anos de São Luís, que estava internado em um hospital da capital maranhense e tinha histórico de comorbidades.

Desde então, o Maranhão chegou a marca de 5.949 mortos pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico, divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) nesse domingo (28).

Mais de um ano após a confirmação do primeiro caso de Covid-19, o Maranhão tem tido um crescimento significativo na notificação de casos e mortes pela doença desde fevereiro. O estado chegou a registrar 5.810 casos e 259 mortes pela doença em apenas oito dias.

A situação se torna mais preocupante quando são analisados os dados epidemiológicos do estado dos últimos 28 dias. Ao todo, já foram contabilizados 20.321 casos e 875 mortes pela doença.


Entre essas vítimas estão pessoas públicas, anônimas, profissionais da saúde, trabalhadores de serviços essenciais, donas de casa e tantas outras pessoas com profissões distintas, que perderam a batalha contra doença. Para as quase seis mil famílias devastadas, o que restou foi a saudade e a dor da perda.

O G1 reuniu algumas dessas histórias, confira abaixo.

Roberto Fernandes, jornalista


Roberto Fernandes trabalhou na rádio Mirante AM e TV Mirante. — Foto: Zeca Soares

O jornalista Roberto Fernandes morreu em 21 de abril do ano passado, aos 61 anos, devido a complicações da Covid-19. Ele chegou a ficar internado por quase um mês em um hospital particular de São Luís, com um quadro de pneumonia.

Roberto Fernandes: uma vida dedicada ao jornalismo maranhense

Natural de Vitória de Santo Antão, em Pernambuco, ele dedicou sua vida ao jornalismo maranhense. Roberto Fernandes comandou por 20 anos comandava o programa Ponto Final, na Rádio Mirante AM e também foi apresentador do quadro de política do Bom Dia Mirante.

Clorismar Lima Carvalho, agente funerário

Clorismar Lima Carvalho, de 51 anos, era agente funerário e morreu com Covid-19 em São Luís (MA) — Foto: Arquivo pessoal

Aos 51 anos, o agente funerário Clorismar Lima Carvalho morreu em 15 de maio do ano passado vítima da Covid-19 em São Luís. Ele atuava há mais de 30 anos na área e a suspeita da família, é que ele tenha contraído o novo coronavírus enquanto trabalhava.

Sob aplausos e muita emoção, amigos e colegas de trabalho de Clorismar prestaram sua última homenagem à vítima antes do enterro.

Luana Gurgel, universitária

Luana Gurgel e Cayro Yuri estavam à espera do primeiro filho, o pequeno Bento. — Foto: Arquivo pessoal

A universitária Luana Gurgel, de 24 anos, morreu em 27 de fevereiro deste ano por complicações da Covid-19 em Imperatriz, segunda maior cidade do Maranhão. A jovem morreu horas após dar à luz ao primeiro filho, o pequeno Bento. O caso ganhou repercussão nacional.

Após sentir os primeiros sintomas, Luana chegou a ir duas vezes ao hospital e realizar um teste para o novo coronavírus, mas deu negativo. Somente após um segundo teste, veio a confirmação. O estado de saúde da jovem se agravou rapidamente e ela precisou fazer uma cesárea de emergência. Sem comorbidades, Luana não resistiu e morreu horas após o parto.

Sálvio Dino, advogado e político


Sálvio Dino tinha 88 anos e estava em tratamento no Hospital Carlos Macieira em São Luís — Foto: Divulgação/Agência Assembleia

O advogado e político Sálvio Dino morreu aos 88 anos vítima da Covid-19 em São Luís, em 24 de agosto de 2020. Ele era pai do governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB).

Ele chegou a ficar internado em tratamento na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital Carlos Macieira, em São Luís, mas não resistiu e acabou falecendo. Em uma rede social, o governador Flávio Dino postou uma homenagem ao pai com um poema do escritor maranhense Gonçalves Dias.
Através de uma rede social governador Flávio Dino anuncia a morte do seu pai Sálvio Dino — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Luiz Pazzini, ator e professor universitário


O ator e professor Luiz Pazzini, morreu aos 67 anos, em decorrência de complicações da Covid-19. — Foto: Reprodução/Redes Sociais

O ator e professor Luís Roberto Souza, conhecido como Luiz Pazzini, morreu 29 de abril do ano passado, por complicações respiratórias causadas pela Covid-19. Ele tinha 66 anos e era uma das principais referências do teatro e da cultura do Maranhão.

Luís Pazzini era professor aposentado do departamento de Artes Cênicas da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), onde iniciou sua carreira na docência em 1992. Ele foi responsável pela formulação e fundação do curso de licenciatura em Teatro, em 2005, e do Centro de Artes da universidade.

Em 2016, ele foi homenageado na XI Semana de Teatro no Maranhão e teve quatro espetáculos encenados em sua homenagem, dentre eles, “Negro Cosme, “Cofo de Estórias”, “Pigmaleão” e “Lulu”.

Noel Fonseca, médico


Dr. Noel Fonseca Gomez era cubano e prestava serviços em Arari pelo Mais Médicos — Foto: Arquivo pessoal

Noel Fonseca, de 51 anos, morreu em 19 de agosto de 2020, após complicações causadas pela Covid-19. Ele era médico e prestava serviços em Arari, na baixada maranhense, quando foi diagnosticado com a doença e depois transferido para um hospital de São Luís, onde faleceu.

Noel Fonseca veio ao Brasil na época do programa 'Mais Médicos' para cuidar de pessoas em vulnerabilidade social.

José Maria Santos Bandeira, aposentado


Idoso morre de Covid após viajar 4 horas em busca de leito de UTI em São Luís — Foto: Reprodução

José Maria Santos Bandeira, de 60 anos, faleceu durante a madrugada desse sábado (27) após viajar por mais de quatro horas de Bacabeira, município do Maranhão, até a capital São Luís em busca de um leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). A causa da morte foi uma parada cardiorrespiratória, causada pela Covid-19.

Vídeos gravados mostram o paciente dentro de uma ambulância e o choro desesperado de sua irmã, que não tinha para onde levar o idoso. Ele chegou a ir em cinco hospitais em busca de leito, mas não conseguiu nenhuma vaga.

José Samuel de Miranda Melo Júnior, economista


Presidente da Conab morre vítima da Covid-19 — Foto: Reprodução/Instagram

José Samuel de Miranda Melo Júnior, faleceu em 2 de março, em São Luís devido a complicações da Covid-19. Ele era presidente da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Ele estava internado desde o início de janeiro na capital maranhense para tratamento da infecção. Em nota, a Conab afirmou que "lamenta a perda de seu diretor-presidente e presta solidariedade à família enlutada".

Antonio Carlos Martins, delegado de polícia


Delegado Antonio Carlos Martins morreu vítima da Covid-19 — Foto: Arquivo pessoal

o delegado da Polícia Civil Antonio Carlos Martins, morreu em 30 de janeiro deste ano, vítima de complicações da Covid-19. Antonio era paulista de São José do Rio Preto, era casado, e deixa um filho. No Maranhão, atualmente, o delegado atuava no serviço de inteligência da Polícia Civil.

Colegas de profissão consideravam Antonio um homem íntegro, grande profissional e amigo. Em nota, a Secretaria de Segurança Pública do Estado do Maranhão e o Sindicato dos Policiais Civis lamentaram a morte do delegado.

Comentários do Blogger

0 Comentários