Compartilhe essa Notícia:

Após a decisão de mérito do mandado segurança de sete vereadores que não anulou a primeira eleição, para a mesa diretora ocorrida em Primeiro de janeiro mas também não anulou a segunda, mas, anulou a terceira que havia acontecido por força de liminar, continua o impasse naquela casa de leis.

O Vereador Cícero Amaro que tenta presidir, sem sucesso a mesa diretora por força de decisão do Tribunal de Justiça, perde força e legitimidade para a condução dos trabalhos em razão do Desembargador Jorge Rachid ter julgado prejudicado o Agravo de Instrumento, que reconhecia sua eleição.

Diante dessa situação a Câmara de Lago da Pedra volta a primeiro de janeiro com duas eleições realizadas em desobediência ao que diz o regimento interno da casa legislativa, nenhuma das duas foram anuladas ou suspensas pela justiça.

O Vereador Ananias Bezerra que foi eleito para a condução da mesa diretora na eleição ocorrida dia 25 de janeiro, agora recorre ao Tribunal de Justiça para que o mesmo de um Provimento e legalize a eleição ocorrida naquela data.

Segue a Decisão do Desembargador Jorge Rachid...

Enquanto isso o Vereador Cícero Amaro nunca conseguiu presidir uma sessão se quer, Tendo Em vista que o regimento interno daquela casa prevê o quórum de sete vereadores para abertura dos trabalhos, Quórum nunca obtido posto que os seis vereadores de oposição mais o Vereador Ananias Bezerra Não reconhecem o Vereador Cícero Amaro como presidente pois o mesmo só obteve seis votos no processo Eleitoral.

Comentários do Blogger

0 Comentários