Compartilhe essa Notícia:

 Maranhão (5º) e Bahia (9º) são as novidades do top 10 dos estados na piscicultura brasileira em 2020, aponta levantamento da Associação Brasileira da Piscicultura – Peixe BR, apresentado no anuário 2021.

Veja abaixo a lista dos top 10

Maranhão supera Mato Grosso entre os top 10 dos estados na piscicultura brasileira em 2020, confira a lista

Campeão de produtividade


A produção de tilápia cresceu 11,5% no Paraná e ampliou ainda mais a liderança do estado na produção de peixes de cultivo no Brasil. Foram 172.000 toneladas em 2020 contra 154.200 t no ano anterior. O modelo cooperativista de integração ganha cada vez mais relevância no estado. Puxado por cooperativas importantes, como Copacol e C.Vale, a piscicultura paranaense cresce em ritmo maior que o país como um todo.

São Paulo mantém a 2ª posição entre os estados produtores e teve bom crescimento (+6,9%) em 2020. Esse avanço paulista está ligado à regulamentação ambiental nos últimos dois anos, além de ser um grande centro consumidor – o que atrai investimentos.

Rondônia é o maior produtor de peixes nativos do Brasil, com 65.500 toneladas. Apesar de a produção ter recuado 4,8% em 2020, o estado mantém-se na 3ª posição entre os estados produtores, ainda distante do 4º lugar, Santa Catarina, cuja produção cresceu 3% e atingiu 51.700 toneladas.

Superando Mato Grosso

O aumento da produção de pangasius foi um importante ingrediente para o Maranhão ser o 5º maior produtor de peixes de cultivo em 2020, superando o Mato Grosso. O Maranhão cresceu 6% e alcançou 47.700 toneladas no ano, enquanto o Mato Grosso produziu 2.600 t (recuo de 5,3%).

Minas Gerais mantém-se na 7ª posição do ranking de estados produtores, com um tremendo salto de 14,8% na produção (44.300t). Mato Grosso do Sul também ficou estável (8ª posição), com crescimento de 8,7% na produção (32.390 t).

Bahia Surpreende

Inversão de posição também nos 9º e 10º lugares. A Bahia superou Goiás e ficou em 9º, com 30.270 t (+5,8%). A produção de Goiás manteve-se estável no ano, com sutil aumento de 0,2% (30.062 t).

Estas informações estão contidas no anuário da Piscicultura 2021, e você pode baixar clicando aqui.


Comentários do Blogger

0 Comentários