Compartilhe essa Notícia:
Após a reeleição, o prefeito de Esperantinópolis, Aluisinho do Posto (PTB), é acusado mais uma vez de perseguição política contra seus adversários. Nesta semana, alunos foram proibidos de usufruir de um ônibus escolar simplesmente porque os pais foram oposição nas eleições 2020.

Segundo a mãe de um dos estudantes, sua filha não está mais conseguindo pegar o ônibus coletivo porque o motorista, não está parando para a mesma entrar, isso tudo está acontecendo, de acordo com a mãe, pelo simples fato de ter sido oposição nas últimas eleições.

"Com mãos de ferro, o gestor usa de retaliação a todos os cidadãos que divergiram de seu projeto de perpetuação de poder ano passado. Meu filho, desde antes da eleição, utilizava o transporte, mas agora com o retorno das atividades acadêmicas, foi surpreendido ao ser mandado descer do veículo, algo que causou indignação até mesmo de aliados próximos", disse uma das mães.

Essa não é a primeira vez que Alusinho é acusado de fazer perseguição política aos seus adversários, anteriormente, quando demitiu inúmeros professores concursados, alegando acúmulo de cargo, deixando permanecer em suas lotações somente os que votaram nele em 2016. O ato punitivo, unilateral foi evidenciado mais tarde se tratar de mera represália, quando a Justiça concedeu direito de causa e mandou a Administração reinseri 5 deles em seus devidos lugares.

A gestão de Aluisinho até vinha se mostrando equilibrada, mas, agora o gestor parece estar disposto a punir, de alguma forma, todos aqueles que votaram contra. Algo que vai na contramão de um governo democrático, que foi eleito com o discurso de “governar para todos”.

O Blog se põe à disposição da gestão municipal, caso queira prestar esclarecimento sobre o caso. 

Vídeo do momento que o aluno Matheus estava sendo informado que não poderia ir no ônibus escolar até a faculdade em Pedreiras. 


Comentários do Blogger

11 Comentários

  1. Realmente isso acontece, sem contar na humilhação que a gente sofre dos outros alunos que votaram a favor. A "lider" diz que a ordem é do prefeito de que é pra ir só quem votou nele e a oposição não é pra entrar.

    ResponderExcluir
  2. Já vi casos de pessoas serem muito humilhadas dentro do ônibus, e isso diziam que era o prefeito que mandava.

    ResponderExcluir
  3. Absurdo e abusiva um prefeito proibir alunos de serem conduzidos por ônibus escolar do município porque não votaram nele. Deplorável a atitude do prefeito, é lamentável.

    ResponderExcluir
  4. Sim,esses outros alunos são egoístas que só se importa com sigo mesmo, pisar nos outros pra subir esquecendo que a queda existe.

    ResponderExcluir
  5. Gente isso aí é mentira o pai do tal menino votou no prefeito ele até filmou o voto o Márcio do dalcin que falou se é mentira aí é com ele e

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkkkk...agora aí vc foi fundo...faça o seguinte: vc está fazendo duas afirmações, uma que o pai do Mateus filmou o voto, votou no atual prefeito e a outra que é mentira, que ele não foi proibido de ir no ônibus para faculdade, então mostre quem é vc. Que eu lhe direi quem sou eu. E após vc se identificar vá até ao Márcio do Dalcin e pergunte se o rapaz foi ou não proibido de ir no ônibus e diga assim Otoniel vc filmou o seu voto, votando no prefeito. Seja homem.

      Excluir
  6. A rinha e a ignorância política parecem ser mais verídicas que estas histórias. Alguém supõe uma coisa e isto se torna uma "Verdade".

    ResponderExcluir
  7. Tem como resolver isso. Basta acabar com as viagens do ônibus pra Pedreiras. Todo mundo volta a viajar pagando passagem de Van ou de transporte próprio. O município não tem obrigação com transporte universitário.

    ResponderExcluir
  8. Primeiro entendi q era uma mulher .segundo afirma q era 'um homem" de quem se trata mesmo essa reportagem ??

    ResponderExcluir
  9. Desse gestor aí espero tudo de rui.

    ResponderExcluir