Compartilhe essa Notícia:

O senador Weverton (PDT-MA) criticou a decisão do presidente Jair Bolsonaro de vetar a ampliação do benefício para profissionais como motorista de aplicativos, vendedores de porta a porta, pipoqueiros, pescadores artesanais e ambulantes de praia. Com a decisão, esses trabalhadores não terão direito a receber o auxílio emergencial de R$ 600 aprovado pelo Congresso Nacional.

“É um absurdo a falta de sensibilidade desse governo. São pessoas que estão sem ter como trabalhar e se alimentar nessa crise. São vidas! É inaceitável! Vamos trabalhar no Congresso para derrubar esses vetos e fazer justiça com essas famílias”, afirmou o parlamentar.

O PL 873/2020, do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), altera a Lei 13.892, promulgada no início de abril, que instituiu pagamento para trabalhadores informais e desempregados durante o período da pandemia. o projeto foi aprovado pelo Senado no dia 22 de abril.

“É preciso que o estado brasileiro tenha um olhar para quem mais precisa. Essas categorias que o Congresso incluiu para receber o auxílio são muito importantes. São pessoas que estão passando necessidade e que precisam desse recurso”, ressaltou.

O governo também vetou a possibilidade de homens solteiros chefes de família de receberem em dobro o benefício emergencial. Pelas regras vigentes, apenas mães chefes de família têm a prerrogativa para os R$ 1.200 do auxílio emergencial.


A lei entra em vigor com a sanção, e os vetos terão de ser analisados pelo Congresso. Os parlamentares podem manter ou derrubar a decisão de Bolsonaro.

Comentários do Blogger

0 Comentários