Compartilhe essa Notícia:
O professor Dr. Nivaldo Muniz, do Departamento de Matemática da UFMA, demonstrou por meio de gráfico, que as medidas protetivas determinadas pelo Governo do Estado contribuíram com a diminuição do número de casos de coronavírus, tendo como base projeção matemática. 

“Costumam me perguntar se tem alguma notícia boa em meio a esse cenário de tantas dificuldades e eu digo que sim”, enfatiza o professor ao destacar, que, sem as medidas de isolamento social, o número de casos seria um pouco mais do que o dobro dos casos já confirmados.
“A curva vermelha é uma previsão matemática, tendo como base o modelo exponencial de crescimento, baseado nos dados até o dia 18 de abril. Com base nessas informações, seríamos capazes de prever que no dia 2 de maio teríamos mais de 10 mil casos confirmados de coronavírus no Maranhão. Tivemos um pouco mais de 4 mil, o que é uma boa notícia”, disse o professor doutor. 

Medidas protetivas 

O Governo do Estado adotou medidas protetivas visando cuidar da saúde e da vida de todos os maranhenses em face do coronavírus. O Maranhão adotou as primeiras medidas restritivas no dia 16 de março com a suspensão das aulas da rede pública e privada, além da proibição de grandes aglomerações. 

No dia 19 de março o governador Flávio Dino editou decreto em que declarou estado de calamidade pública e no dia 21 de março foram suspensas as atividades comerciais não-essenciais no Maranhão. 

“Temos mais uma demonstração de que a curva real no Maranhão, quanto a óbitos por coronavírus, está menor do que as tendências antes verificadas. Ou seja, as medidas preventivas são essenciais e salvam vidas”, assegurou o governador Flávio Dino. 

O professor doutor Allan Kardec, da UFMA, também elucidou por meio de gráfico que a curva real do número de óbitos no Maranhão é menor do que a curva projetada, de acordo com a previsão do número de óbitos até o dia 10 de abril.


Comentários do Blogger

0 Comentários