Compartilhe essa Notícia:
EUA anunciam ajuda de US$ 3 milhões para combater Covid-19 no Brasil

O governo americano, por meio do seu Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), irá destinar aproximadamente US$ 3 milhões (mais de R$ 17 milhões) para ajudar na resposta de emergência de saúde pública do Brasil ao novo coronavírus (Covid-19). O órgão americano trabalhará em estreita colaboração com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e o Ministério da Saúde, com os quais a Embaixada mantém cooperação de longa data na área de saúde.

Os recursos serão usados para melhorar a detecção e o rastreamento de casos, a identificação de áreas de transmissão, o controle de surtos e no fornecimento de dados para uma reabertura segura no Brasil. Os valores somam-se aos US$ 950 mil já anunciados em 1º de maio para apoio socioeconômico a populações vulneráveis.

A verba do CDC vai apoiar 79 centros de operação de emergência: 1 centro nacional, 27 estaduais, 26 nas capitais e 25 nos municípios com mais de 500 mil habitantes, além de fornecer aos membros da Equipe de Resposta Rápida (RRT) treinamento e oficinas sobre integração de sistemas de gestão de emergência (EMSI), gestão de RRT e Gestão de Emergências em Saúde Pública (PHEM). 

Além disso, os recursos irão melhorar a saúde comunitária e na região fronteiriça, apoiar os centros de operações de emergência e laboratórios em 13 municípios fronteiriços e reforçar as capacidades entre os países parceiros para detectar e atender indivíduos doentes nas fronteiras e durante suas viagens. 

"Essa iniciativa ajudará diretamente a FioCruz e ao Ministério de Saúde nos seus esforços para mitigar o impacto da Covid-19. Vamos continuar trabalhando juntos com Brasil para combater este pandemia”, afirmou o embaixador norte-americano, Todd Chapman.

O Brasil e os EUA têm uma longa e produtiva colaboração em questões de saúde, incluindo pesquisa biomédica, saúde pública, doenças infecciosas, intercâmbios científicos e fortalecimento do sistema de saúde. O CDC tem cooperado ativamente com o Brasil desde 2000 e mantém um escritório no País desde 2003.

Comentários do Blogger

0 Comentários