Compartilhe essa Notícia:


A Polícia Civil está investigando o caso de uma jovem identificada como Izale Vilar, de 18 anos, moradora do bairro Porto de Areia, que foi dada como morta no hospital, mas poderia ainda estar viva durante o velório.

Izale deu entrada no Hospital Municipal Lucas Veras na manhã desta quinta-feira (23), em Tutóia, no Maranhão, para a realização de um parto cesariana. Durante a cirurgia o médico responsável alegou que a moça não teria voltado da anestesia e acabou falecendo. A criança nasceu e passa bem.

Após a notícia do falecimento, a família realizou um velório, mas alguns familiares teriam estranhado uma temperatura corporal fora do comum. A polícia diz que alguns afirmaram que teriam visto cair uma lágrima.

Uma equipe do Hospital Municipal foi acionada e compareceu à casa onde se realizava o velório, transferindo Ivale Vilal para a casa de saúde, onde a referida, faleceu de verdade.

“Durante o velório, parece que algumas pessoas disseram que viram cair lágrima dos olhos, a temperatura não era fria e disseram que ela estava viva. Foram até o hospital novamente, foi mandado uma equipe médica, e parece que a moça estaria mesmo ainda com vida, mas quando foi levada ao hospital veio realmente a óbito. A gente segue investigando”, disse o delegado Cristiano Morita.

Um vídeo filmado por testemunhas que estavam no velório mostram o momento em que o corpo da jovem começa a, supostamente, transpirar. Confira:

Após o ocorrido, a polícia conseguiu atrasar o sepultamento para que o corpo fosse levado ao Instituto Médico Legal (IML) e recebesse a perícia. A polícia quer saber se realmente a Izale chegou viva ou não ao hospital.

O nome do médico ainda não foi divulgado e até o fechamento desta matéria o Hospital não divulgou uma nota oficial.

Comentários do Blogger

0 Comentários