Compartilhe essa Notícia:

O Governo do Estado inovou ao realizar, através da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), convênio com a empresa privada Spumaflex para a reinserção da mão de obra de detentos. Com a parceria, 30 internos estão trabalhando na fábrica de estofados que foi instalada dentro do Complexo Penitenciário São Luís.

A Seap é pioneira ao construir, dentro do Complexo, galpões multiuso que funcionam como oficinas e proporcionam aproveitamento e qualificação da mão de obra carcerária. Em breve, os galpões receberão mais de 300 reeducados atuando nas frentes de trabalho da malharia, lavanderia e fábrica de estofados.

Com 15 dias de aprendizado, os internos iniciaram a fabricação dos primeiros estofados. A estimativa é que o treinamento dure cerca de 90 dias e sejam produzidos mais de 800 estofados por mês.

“Concretizamos grandes avançamos, e, com esta parceria, estamos provando que podemos trabalhar com empresas privadas. E, agora, iremos iniciar um novo ciclo, dando mais oportunidade de trabalho, com dignidade, para as pessoas privadas de liberdade”, disse o secretário de Estado de Administração Penitenciária, Murilo Andrade.
Internos inseridos nas frentes de trabalho nos galpões multiuso dentro Complexo Penitenciário São Luís

A parceria, além de garantir uma nova profissão, viabiliza a ressocialização e proporciona a remição de pena dos detentos, dando cumprimento à Lei de Execução Penal (LEP). Os internos estão fabricando peças para os sofás de 5 módulos, o que permite que sejam criadas até 15 opções diferentes de montagens de conjuntos de estofados, tornando, assim, a linha de produção mais versátil e ágil na montagem dos móveis.

A princípio, a fábrica está produzindo sofás de 2 e 3 lugares ou o kit do conjunto de sala de 2 e 3 lugares, sofá de canto e sofá no modelo U. Com o aperfeiçoamento do trabalho, a expectativa é que sejam também fabricados pelos internos mais peças de decoração como cabeceiras, recamier, poltronas, divãs, pufs, baús.

O treinamento proporcionado aos reeducados foi realizado pela Spumaflex. Eles estão aprendendo todas as fases da linha de produção e de montagem, até que saibam realizar todo o processo de fabricação. Ao término da capacitação, cada aluno realizará prova prática e receberá o certificado de conclusão do curso profissionalizante de Estofador.
O produto é todo confeccionado pelos internos. Inicia pelo corte das peças em madeira e na montagem. A terceira etapa é a colocação da percinta elástica com cobertura de forro. Em seguida, acontece o estofamento com espumas dos braços, assentos e encostos. O processo final é o acabamento, com a cobertura do tecido nas peças, forros, colocação dos pés e embalagem do produto, após passar pela vistoria de qualidade.

Comentários do Blogger

0 Comentários