Compartilhe essa Notícia:

Em ações contra a criminalidade no município de Caxias-MA, a Polícia Civil, através da Delegacia Regional de Caxias, após investigações e monitoramento fechou na manhã desta sexta-feira (25), uma fábrica clandestina de medicamentos. Na ação fora preso José Francisco Nunes da Silva e apreendido mais de 3 mil rótulos falsos, carimbo, centenas de garrafas vazias e com líquido, sendo recolhidos para perícia.
Polícia Civil de Caxias estoura fábrica clandestina de medicamentos
A operação realizada pela Polícia Civil de Caxias, após investigações, culminou na prisão do acusado José Francisco Nunes da Silva e na apreensão citada. A ação aconteceu no bairro Volta Redonda. No endereço citado foram encontrados tampas para garrafas, anotações de quantidades de mais de três mil rótulos falsos, carimbo com datas únicas de fabricação, além de centenas de garrafas vazias, e líquido já pronto. O material apreendido foi recolhido para ser realizada a perícia, pelos peritos do Icrim de Timon.

Durante as investigações, o Delegado Regional de Caxias Jair Paiva, representou um Mandado de Busca e Apreensão, que foi expedido pelo Juiz da 1ª Vara Criminal de Caxias, e cumprido na data desta sexta-feira (25). Segundo os levantamentos da polícia, os remédios eram falsificados no município de Caxias e cidades vizinhas.

O medicamento apreendido foi reconhecido, como sendo fitoterápico produzido Jalapa, Aguardente Alemã, popularmente conhecida por Garrafada. O remédio era fabricado sem o mínimo de higiene, com uso de álcool 90 graus proibido para a ingestão humana, sem autorização da Anvisa, e sem qualquer preparo técnico. Os rótulos contém dados de empresas não existentes, bem como, número de CNPJ, responsável técnico e outros.

Comentários do Blogger

0 Comentários