Compartilhe essa Notícia:

 

Flávio Dino parabenizou os primeiros revalidados (Foto: Handson Chagas)
O governador Flávio Dino participou de solenidade para entrega das apostilas dos diplomas médicos, expedidos por instituições de ensino superior estrangeiras e revalidados pela Universidade Estadual do Maranhão (UEMA). A cerimônia virtual foi realizada na manhã desta quinta-feira (11), no Palácio dos Leões, com presenças de gestores da UEMA, graduados em Medicina, autoridades acadêmicas e políticas.

Flávio Dino destacou o rigor legal e acadêmico que marcou o procedimento e parabenizou os primeiros revalidados. “Aos médicos que hoje recebem mais que um papel, mas a concretização de um sonho, fizemos justiça e um bem ao Brasil. Isso significa que nossa universidade propicia que mais 13 profissionais sejam incluídos em nossa rede de saúde, para salvar vidas, neste momento crítico de pandemia. Fizemos o que a lei garante e assegura. Assim, cumprimento a todos como maranhenses honorários, que possam levar o nome do nosso estado e da nossa universidade”, frisou.

O governador enfatizou que o procedimento vai continuar. “Vamos prosseguir, seguindo a lei, para todos aqueles que tenham direito. Agradeço aos que contribuíram para esse pioneirismo no Maranhão e que possamos continuar a cumprir esse rito. Neste dia, reforçamos nossos compromissos com o saber, o caminho da liberdade e de direitos”, enfatizou. Na ocasião, Flávio Dino anunciou licitação para obras de ampliação do prédio do Centro de Ciências da Saúde da UEMA em Caxias.

Na avaliação do reitor da UEMA, Gustavo Pereira da Costa, na crise sanitária atual, a UEMA tem o dever de pensar o pós-pandemia e deixar um legado. “Esse legado será construído a partir das escolhas que fizermos hoje. E no plano institucional, nossa escolhas têm dimensão ética, assim como as decisões do Governo do Estado, e se baseiam no primar pela vida e no interesse de toda a sociedades. A decisão da UEMA de abrir processo de revalidação é um exemplo disso”, destaca.

O reitor da UEMA também o apoio concedido pelo Governo à instituição. “Esses 13 diplomas representam uma parte do esforço da nossa instituição e estado, para salvar vidas e construir esse legado pós-pandemia. Agradeço ao governador, pois a liberdade e apoio que ele concede à nossa instituição permitiu alcançarmos esse legado. Que os formados tenham grande jornada de vida e salvem outras vidas”, concluiu.

A UEMA publicou, em caráter excepcional e emergencial, no dia 8 de maio do ano passado, o edital para revalidação de diplomas. Foram mais de 43 mil inscritos. Destes, mais de 1,5 mil selecionados. Um total de 45 candidatos se submeteram às etapas do processo e nesta primeira etapa, 13 foram tornados aptos. Os demais seguem na tramitação, cumprindo as as etapas seguintes do processo, conforme diretrizes do Ministério da Educação (MEC).

Foram revalidados diplomas de 13 profissionais graduados em Medicina. No evento, houve a leitura da apostila de revalidação de diploma da médica Joquibede Camilo de Lima Ramos, formada pela pela Universidade Técnica Privada Cosmos-Cochabamba/Bolivia, que representou os profissionais contemplados no processo.

A médica pontuou ter sido “uma trajetória difícil estudar em outro país, em que tudo difere do que conhecemos”. Ressalta dizendo que “valeu a pena cada esforço que fizemos”. A médica frisou a alegria pela concretização. “Hoje é um dia de celebrar nossa revalidação e agradeço a esse estado, que tão grandemente nos permitiu esse alcance, e a UEMA, que tão bravamente lutou contra tantas ideias equivocadas e não se deixou vencer. Agradeço às universidades que nos acolheram por longos seis anos, ao governador Flávio Dino, nossas famílias e todos que nos apoiaram de maneira incondicional”, pontuou Joquibede Ramos.

Processo

O diploma de Medicina de universidades estrangeiras deve ser revalidado no Brasil para o exercício da profissão em território nacional, segundo o Ministério da Educação (MEC). A revalidação só pode ser feita pelas universidades públicas brasileiras que tenham cursos reconhecidos no mesmo nível e área, ou equivalente.

A participação da UEMA no processo de revalidação dos diplomas de Medicina contribui para consolidar a missão institucional, por meio do compromisso com a sociedade maranhense em um momento de grande urgência. A UEMA realizou a revalidação e assim amplia o quadro de médicos, pela necessidade de mais profissionais da área da saúde para atuação no Estado, em função da pandemia de Covid-19.

Comentários do Blogger

0 Comentários