Compartilhe essa Notícia:

 

Maria José Castro, da Cooperativa de Reciclagem de São Luís

Um apoio importante e necessário, em tempos de pandemia e dificuldades econômicas, que atingem diversas categorias de trabalho. Centenas de catadores maranhenses serão alcançados com o auxílio emergencial no valor de R$ 400, concedido pelo Governo do Estado. O benefício é parte de projeto para incremento à renda dos catadores maranhenses. Podem receber catadores autônomos, integrantes de cooperativas, associações e afins. 

A catadora Maria José Castro, 71 anos, da Cooperativa de Reciclagem de São Luís (Coopresl), parabenizou o programa. Para ela, o auxílio contempla uma categoria que muito precisa e se consolida como um apoio para que os catadores se mantenham em atividade. “É muito importante, pois vai amenizar demais as nossas necessidades. Graças a Deus que o governo tem essa sensibilidade com nossa categoria. Para nós, trabalhadores que catamos material reciclável, essa ajuda é uma benção”, disse. 

Além do auxílio financeiro, o programa concede ainda equipamentos de proteção individual (EPI’s), que auxiliarão na rotina de trabalho dos catadores. A iniciativa é uma proposta de cooperação entre poder público e catadores de materiais recicláveis. O auxílio emergencial é coordenado pela Secretaria de Estado do Trabalho e Economia Solidária (Setres). 

“Este ano visitamos todas as cooperativas e associações para realizar um documentário sobre o trabalho importante que os catadores desempenham. Foi um ano de muito trabalho, várias dificuldades com a pandemia, mas também, de muitas vitórias. O Governo do Estado, através do governador Flávio Dino, parabeniza todos os catadores pelo seu esforço e perseverança”, disse o titular da Setres, Jowberth Alves. 

O secretário destaca que o Governo do Maranhão tem feito um trabalho de acompanhamento com os catadores de resíduos sólidos e promovido seminários territoriais em diversas regiões. Nestes encontros, muito se falou em como a pandemia afetou o segmento. “É uma medida muito importante do governador Flávio Dino e que muito irá beneficiar os catadores”, ressaltou Jowberth Alves. 

Outra iniciativa do Governo, o Pró-Catador alcança mais de 1.800 trabalhadores de 19 cooperativas e associações, em mais de 20 municípios. A ação estimula a aplicação da Política Nacional de Resíduos Sólidos, promovendo a inserção social e inclusão socioeconômica. Os programas integram pacote do Governo para proteger os maranhenses dos efeitos econômicos e sociais da pandemia e servem como incremento da renda destes trabalhadores.

O Pró-Catador gerou o documentário ‘Catadores: da invisibilidade ao protagonismo’, mostrando a rotina destes trabalhadores, suas lutas e conquistas. O programa promoveu ainda seminários interestaduais e um evento estadual, para discutir a situação deste segmento e ações para sua melhor qualidade de trabalho e de vida. “Esse programa tem o objetivo de garantir o trabalho digno e seguro a este segmento, além de promover cidadania”, reforça o titular da Setres. Os valores serão pagos enquanto durarem os efeitos da pandemia.

As ações do Governo estimulam ainda a aplicação da Política Nacional de Resíduos Sólidos, promovendo a inserção social e inclusão socioeconômica. Os catadores de resíduos sólidos atuam em atividades de coleta seletiva, triagem, classificação, processamento e comercialização de resíduos reutilizáveis e recicláveis, contribuindo de forma significativa para a cadeia produtiva da reciclagem e preservação do meio ambiente.

Comentários do Blogger

0 Comentários