Compartilhe essa Notícia:
Prefeitos de oito municípios maranhenses se uniram para criação do Consórcio Maranhão com objetivo de ampliar a mobilidade das ações da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão. O ato de fundação do novo consórcio ocorreu na manhã desta quarta-feira (16) na sede da Famem, em São Luís, em reunião convocada pelo presidente Erlanio Xavier, autor da iniciativa de criação da entidade.

Vinculado à Famem, o consórcio terá como presidente o prefeito Juran Carvalho (Presidente Dutra); vice-presidente Jailson Fausto Alves (Lima Campos) e secretário geral Júnior Cascaria (Poção de Pedras). O conselho fiscal contará com a participação dos prefeitos Erlanio Xavier (Igarapé Grande), André Dourado (Carutapera), Maria da Luz (Governador Eugênio Barros) e dos suplentes Eudina Costa (Bernardo do Mearim) e Edijacir Leite (Lago dos Rodrigues).

Juran Carvalho acredita numa adesão em massa dos gestores maranhenses ao consórcio em curto espaço de tempo. “Vejo o Consórcio Maranhão como um grande avanço para todos os prefeitos do estado, principalmente pelo seu vínculo com a Famem. Através deste instrumento os gestores vão poder obter recursos junto ao governo federal para seus municípios”, sublinhou o prefeito Juan Carvalho. Para o presidente do Consórcio, este será uma alternativa para os municípios em situação de inadimplência.

Como entidade jurídica de direito público de natureza autárquica, o Consórcio será uma ferramenta para que a Famem obtenha maiores conquistas nos pleitos do movimento municipalista no estado. Por meio do Consórcio Maranhão, as prefeituras consorciadas conseguirão maior poder de manobra em ações administrativas e operações financeiras.

Sem qualquer custo, os prefeitos poderão se participar do consórcio a qualquer momento de maneira espontânea e incondicional. Entre os benefícios, o consorciado poderá participar de compras coletivas, permitindo aquisição de produtos com registro de preços mais reduzidos e licitações mais céleres.

O consórcio possibilitará ainda resolução de alguns problemas comuns enfrentados pelos gestores de municípios de médio e pequeno porte, como a questão do lixo. São problemas como, por exemplo, a destinação de resíduos em obediência às leis da Polícia Nacional de Resíduos Sólidos.

O prazo para adequação dos municípios se encerra em julho de 2020, para municípios com população acima de 50 mil habitantes. Para os municípios de população inferior a este contingente, o prazo se estende a mais um ano.

Comentários do Blogger

6 Comentários

  1. Esses prefeitos deviam criar era vergonha na cara e mostrar mais trabalho só o de Lima Campos tem mostrado serviços

    ResponderExcluir
  2. A Prefeitura municipal de Esperantinópolis fechou doze colégios sem mais nem menos e eu que estou pedindo o fechamento de uma escola no povoado Palmeiral por falta de profissionais qualificados eles não fecham vai entender essa admnistração sem compromisso com a população tem que ter pessoas qualificadas para exercer as funções exigidas caso contrário isso eh dinheiro jogado no lixo nenhum aluno tem futuro sem um profissional qualificado pelo contrário fica pior e mais violento .

    ResponderExcluir
  3. Falta pessoas com compromisso na educação do município de Esperantinópolis o que vemos aqui são pessoas com idade avançada para exercer tal cargo e outros que não tem capacidade para levar adiante o aprendizado necessário aos jovens falta qualificação e bom senso por parte do atual gestor fica aqui minha indignação aos que vem constantemente empurrando nossa educação para o lado mais obscuro do aprendizado a falta de compromisso e de pessoas qualificadas para os cargos exercidos isso não eh só um desabafo também eh um pedido para que a justiça receba as denuncias e busque punir os culpados pelo descaso em nosso município.

    ResponderExcluir
  4. Testem o conhecimento de algum aluno do povoado Palmeiral com as perguntas mais simples que vcs ficarão chocados com a falta de conhecimento dos mesmos.

    ResponderExcluir
  5. Pela baderna e vandalismo que existe nesses colégios estão mais para presídio ou prostíbulo do que para salas de aula muito barulho e muito vandalismo por parte dos alunos nossas escolas precisam de pessoas capacitadas para administrar com responsabilidade o ensino público chega de vandalismo chega de impunidade.

    ResponderExcluir
  6. Vandalismo eh crime uma nova lei está em vigor no atual governo "o aluno que praticar atos de vandalismo será expulso e o Bolsa família será suspenso "o único problema eh que nenhum professor tem coragem de denunciar os vândalos para que a família perda o seu benefício social até quando vamos ser omisso na questão em que alguns jovens rebeldes prejudicam aqueles que querem aprender e serem educados buscando um futuro melhor a impunidade tem sido um aliado dos vândalos por favor denunciem não deixem que marginais atrapalhem seus estudos afinal todos nós temos direito a educação de qualidade.

    ResponderExcluir