Compartilhe essa Notícia:
Os áudios revelam a preocupação dos procuradores da Lava Jato com a confissão de financiamento do outdoor em Curitiba, mas cogitam o retorno de Diogo Castor de Mattos caso a imprensa não ficasse sabendo da ilegalidade.
O site The Intercept Brasil revelou nesta segunda-feira (26) áudios da Vaza Jato que mostram como o Ministério Público Federal (MPF) abafou a confissão do procurador Diogo Castor de Mattos no financiamento de outdoors em “louvor” à operação em Curitiba. Os áudios mostram que os procuradores ficaram preocupados com a confissão de Castor de Mattos, que pediu afastamento da força-tarefa em abril deste ano. No entanto, os áudios revelam que os procuradores cogitaram o retorno de Diogo à operação caso o ocorrido não viesse à tona na imprensa.
Nos bastidores dos áudios, os procuradores atuaram para abafar o caso e Deltan Dallagnol, chefe de Castor de Mattos, intermediou conversas com o corregedor do MPF, Oswaldo Barbosa, para proteger Diogo. Somente vinte dias depois da confissão do procurador, o Conselho Nacional dos Ministérios Públicos (CNMP) arquivou as acusações contra Mattos.
Ouça os áudios enviados no grupo DD-OM-PG-JN – referência aos nomes dos participantes, Dallagnol, Orlando Martello, Paulo Galvão e Julio Noronha – em que Orlando Martello revela sua preocupação com relação ao caso, inclusive chamando o ocorrido de uma “traição”, mas cogitando o retorno de Castor de Mattos caso a imprensa não ficasse sabendo do financiamento ilegal. A íntegra da matéria está no The Intercept Brasil.

O procurador continuou o raciocínio em outro áudio enviado em seguida. Ele disse acreditar que a investigação do CNMP seria “esvaziada”.

Comentários do Blogger

0 Comentários