Compartilhe essa Notícia:

Na manhã de hoje (16), o Tenente José Antônio Rodrigues Barnabé, CMT. da 4ª C. P. de Esperantinópolis – MA, juntamente com Soldado Brandão e o GM Marcelo, em procedimentos diários nesse período da piracema no município, realizaram o recolhimento de aproximadamente 40Kg de peixes oriundo do Rio Mearim em posse do Sr. Francisco Leandro Bastos Sousa, segundo ele, residente em Pedreiras. 

O Tenente tão logo procurou um representante da Secretaria de Agricultura, Abastecimento, Meio Ambiente e Pesca para contribuir com o reconhecimento da origem dos peixes, o Sr. Raimundo Neto, Assessor Técnico de Fiscalização e Preservação Ambiental, prontamente atendendo a solicitação.

O Sr. Francisco foi conduzido para prestar esclarecimentos ao Tenente. E o material confiscado (peixes) foram distribuídos para famílias carentes do Bairro Pedro Jovita.

Parabéns a toda a equipe do Tenente José Antônio Rodrigues Barnabé pelo belo trabalho prestado e pela iniciativa das doações.

A PORTARIA Nº 85/03-N, DE 31 DE DEZEMBRO DE 2003, IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis) no Art. 1º, visa: Proibir, anualmente, de 1º de dezembro a 30 de março, o exercício da pesca de qualquer categoria e modalidade, e com qualquer petrecho, nas bacias hidrográficas dos rios Pindaré, Maracaçumé, Mearim, Itapecuru, Corda, Munim, Turiaçu, Flores, Balsas e Grajaú, bem como, em igarapés, lagos, barragens e açudes públicos do Estado do Maranhão. 

Parágrafo único. Entende-se por bacia hidrográfica do rio principal, seus formadores, afluentes, lagos, lagoas marginais, reservatórios e demais coleções de água.







Comentários do Blogger

12 Comentários

  1. Esses pescadores, sabem que no período denominado DEFESO é proibida a pesca comercial, certamente esse pescador recebe um salário durante esse período para ele não pescar.
    Parabéns aos policiais militares pelo bom serviço prestado no combate a pesca predatória.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prender ladrão que é bom, eu duvido se vão... mas tirar o alimento da boca dos filhos dos pescadores eles vão... é fácil né, o pescador não oferece resistência.

      Excluir
    2. Procure se certificar se o pescador está recebendo ou não. A pesca nesse período é ilegal, mas de que modo o pescador irá alimentar sua Família se o salário que é para ele receber ainda não recebeu e nem há data prevista para que receba.

      Excluir
  2. Usando a polícia NA POLÍTICA COMEÇOU A ELEIÇÃO!

    ResponderExcluir
  3. Mudando o assunto aqui.Eu queria saber também, qual o destino do carvão que é apreendido. E também pq não é proibido pra todos.Pois há quem passe pelo são Roberto e Esperantinopolis sem ser incomodado pela polícia, já outros têm caminhão e carga apreendida. Sou a favor da justiça sim, desde que seja aplicada para todos.

    ResponderExcluir
  4. Tem que cosfica o presidente da colônia do palmeiral ele comprar e vende

    ResponderExcluir
  5. Tem que cosfica o presidente da colônia do palmeiral ele comprar e vende

    ResponderExcluir
  6. Tem que cosfica o presidente da colônia do palmeiral ele comprar e vende

    ResponderExcluir
  7. Grande coisa tira o pão da boca do pai de família para dar para outras pessoas meu marido também é pescador o que ele tem para dar dicomer para a família E esses peixes ela não recebie pora nenhuma de seguro defeso aí vem esses policiais achando que fizeram alguma coisa Boa ainda tem uns bestas que bate palma para isso mi poupe é esse povo que recebe o segundo talveis nem receberá porque até agora o Bolsonaro não liberou vão procurá o que fazer que é melhor não mexe com o pobre do pai de família isso é uma injustiça

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É de doer os olhos esse texto

      Excluir
    2. Na falta do que comer é do vender o celular que ainda economiza sem ter que por crédito

      Excluir
  8. É já que o nome desse senhor, de camisa verde, entregando os peixes, aparece como potencial nome para mudar a política de Esperantinopoles, como nome novo, por ser uma pessoa que "sempre ajudou os mais carentes e necessitados".

    ResponderExcluir