Compartilhe essa Notícia:


Os laudos periciais da morte do jogador Daniel Corrêa em 27 de outubro foram apresentados nesta quinta-feira (22), na sede do Instituto Médico Legal de Curitiba. As autoridades chegaram à conclusão de que o jogador foi morto por degola parcial de sua cabeça e de que seu órgão genital foi retirado depois disso. Edison Brittes Júnior, o Juninho Riqueza, assumiu a autoria do crime. Juninho e mais seis pessoas estão presas. “A necropsia foi realizada pela médica legista Regina Gomes, foi constatado que de fato a a causa mortis foi a degola parcial. Chegou a haver a exposição da coluna cervical. E no momento da emasculação parcial, nossa investigação chegou à conclusão que ela ocorreu após o ato da degola”, explicou o diretor do IML, Paulino Pastre.

Comentários do Blogger

0 Comentários