Compartilhe essa Notícia:


O dirigente da Igreja Assembleia de Deus em Grajaú, conhecido por Pedro Rocha, foi denunciado pela mãe de uma menor de 10 anos de estuprar por várias vezes sua filha, inclusive o exame de conjunção carnal deu positivo. Ainda assim, o evangélico conta com a complacência do Conselho Tutelar e nada aconteceu contra ele até hoje. O caso veio à tona desde agosto de 2017.

Dona Dulciran, mãe da menor, conta que denunciou o caso na delegacia, ao Conselho Tutelar e ao Ministério Público depois de obter o resultado positivo dos exames que a menor fez em Imperatriz. Diz que passou a desconfiar do evangélico quando a filha começou a aparecer com dinheiro.

Disse ainda que levou o caso até aos principais pastores da igreja que ficaram de tomar providência e nada aconteceu. “Se eu não correr atrás, o acusado fica de boa e corre o risco de fazer a mesma coisa com outras meninas”, avisou.

A mãe da menor contou que ao falar com o conselheiro Antoniel, genro do acusado, o mesmo pediu a ela que parasse de sair falando pela cidade sobre o caso e que o dirigente acusado ainda poderia lhe processar, como forma de intimidar a mãe da vítima.

Ela reclama do silêncio das instituições e órgãos por onde fez a denuncia. O mais lamentável é a omissão do Conselho Tutelar. O processo encontra-se na mesa do juiz da Comarca local.

Comentários do Blogger

4 Comentários

  1. Neste caso é simples, justiça com as próprias mãos, passa fogo no homem de "DEUS", corta a rola desse infeliz.

    ResponderExcluir
  2. Tá estranha esse conversar conselho tutelar da omisso??? ?? Acho que esse evangelico aprendeu com Roma essa prática

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Omisso mesmo... o parente dele é o conselheiro

      Excluir
  3. Na verdade esse órgão conselho tutelar deveria ser instinto o que acontece e um banco de não faz nada encontrando um forma de ganhar dinheiro sem fazer nada

    ResponderExcluir