Compartilhe essa Notícia:

 

Danilo Moreira com equipe gestora do IEMA Rio Anil e estudantes durante entrega de chips
(Foto: Lauro Vasconcelos)

O secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão, ressaltou essas e outras medidas que foram anunciadas pelo governador Flávio Dino nesta sexta-feira (7). “Sobre a coletiva do governador Flávio Dino, destaco quatro pontos atinentes à educação pública estadual: não temos previsão de data para retorno das aulas presenciais; iremos realizar no mês de setembro avaliação diagnóstica remota com todos os nossos estudantes; distribuição de material impresso estruturado para os estudantes dos primeiros e segundos anos (lembrando que os estudantes dos terceiros e etapa final da EJA já estão recebendo chips para acesso à internet). E uma ótima novidade: a disponibilização de chips de internet por parte da Seduc a professores dos terceiros anos da rede estadual do Maranhão”, enumerou. 

Além dessas ações, a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) publicou, recentemente, Portaria sobre as diretrizes para realização de atividades pedagógicas não presenciais em escolas da Rede. A Portaria nº 817, de 31 de julho de 2020, também trata da suspensão, por tempo indeterminado, das aulas presenciais nas escolas da Rede, incluindo unidades do Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA).

Conforme o documento, o retorno às atividades pedagógicas em caráter não presencial, seguirá as seguintes etapas: retorno da equipe pedagógica e administrativa dos centros de ensino, que ocorreu a partir do último dia 3, e a retomada e/ou início das atividades não presenciais em todas as escolas de rede estadual de ensino do Maranhão, a partir do próximo dia 10 de agosto (segunda-feira).

Atividades pedagógicas

O desenvolvimento das atividades pedagógicas realizadas pelos docentes deverá ocorrer preferencialmente no âmbito não presencial. No entanto, caso a gestão escolar verifique a necessidade de realização de trabalho presencial, poderá convocar os profissionais que integram o grupo de trabalho, desde que respeitado sempre o cumprimento dos protocolos sanitários. A portaria reitera que não é permitida, em nenhuma hipótese, a realização de aulas presenciais nas escolas da rede estadual de ensino do Maranhão por período indeterminado.

O trabalho pedagógico não presencial deverá ser estendido, obrigatoriamente, a todas as escolas que integram a rede estadual de ensino, incluindo as que ofertam modalidades. Todos os professores e estudantes deverão ser envolvidos nas atividades, e o professor terá liberdade para utilizar a metodologia mais adequada ao desenvolvimento de seu trabalho, respeitadas as peculiaridades inerentes à realidade escolar e às efetivas possibilidades de alcance de todos os estudantes. 

Conforme diretriz da Seduc, as atividades devem ser diversificadas e considerar a realidade dos estudantes, podendo ser utilizado material impresso, videoaulas, áudioaulas, plataformas digitais, entre outros.

Comentários do Blogger

0 Comentários