Compartilhe essa Notícia:
Antônio Pedro dos Santos foi encontrado morto no Ceará - Divulgação

Um homem de 30 anos que era investigado pelo assassinato do milionário Miguel Ferreira de Oliveira, 50, ganhador de um prêmio de R$ 39 milhões na Mega-Sena em 2011, foi encontrado morto ontem, no município de Campos Sales (CE), na região do Cariri, a 485 km de Fortaleza. Antônio Pedro dos Santos, 30, foi apontado pela polícia como executor do crime e chegou a ser preso em maio de 2019. 

Segundo a SSPDS (Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social), o corpo de Antônio Pedro dos Santos foi encontrado junto com o de outro homem, identificado por Israel Antonio Paz de Sousa, 20. As vítimas foram mortas a tiros de arma de fogo. A polícia não prendeu nenhum suspeito do crime até agora. Um inquérito policial foi instaurado na Delegacia Municipal de Campos Sales para investigar o duplo homicídio.

Assassinato do milionário Miguel Ferreira de Oliveira virou empresário depois que ganhou o prêmio em 2011, e era conhecido na cidade como o "milionário da Mega-Sena". Ele morava em São Paulo, mas resolveu voltar para sua cidade natal, Campos Sales, e investiu no ramo imobiliário. No dia 4 de fevereiro de 2018, ele estava em um bar e foi atingido por três tiros. O empresário morreu ainda no local.

Passados dois anos da morte do milionário da Mega-Sena, o crime não foi totalmente elucidado. Na época, a polícia informou que investigações apontaram que a motivação do crime não teria relação com o prêmio recebido pela vítima. No entanto, até hoje, a motivação nunca foi descoberta, nem o mandante do assassinato.

A polícia afirmou, na época, que o milionário tinha histórico de desentendimentos com pessoas de Campos Sales. O investigado como autor dos disparos contra o empresário, Antônio Pedro dos Santos, foi preso em Campos Sales. Logo após o assassinato do empresário, ele fugiu para o município de Bacabal (MA).

No entanto, no dia 3 de abril do ano passado, Antônio Pedro voltou para Campos Sales e foi encontrado pela polícia na casa da mãe dele. A polícia descobriu o paradeiro dele após receber denúncias anônimas. Como havia um mandado de prisão expedido pela Justiça, o investigado foi preso, mas conseguiu habeas corpus dias depois.

O processo sobre a morte do milionário corre em segredo de Justiça. Durante depoimento, Antônio Pedro negou que participou do crime e justificou que foi morar em Bacabal (MA) porque havia conseguido um emprego no município.

Comentários do Blogger

0 Comentários