Compartilhe essa Notícia:




Mais um equipamento de saúde foi entregue, hoje (8), à população maranhense: o Hospital Dr. Rubens Jorge, em Lago da Pedra. Com 50 leitos, e áreas exclusivas para tratamento da Covid-19, a unidade hospitalar atenderá pacientes de urgência e emergência e dará suporte à rede de saúde da região..

O Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura (Sinfra), reforça a estrutura de saúde na região de Pindaré, auxiliando o atendimento tanto na cidade de Lago da Pedra, quanto dos municípios vizinhos, como Paulo Ramos e Lago dos Rodrigues. Essa é a forma que a gestão tem encontrado para descentralizar os atendimentos na capital e pólos e assim fortalecer o combate ao coronavírus no estado. 

Segundo o Governador Flávio Dino, essa é uma importante conquista, porque é a primeira vez que o estado tem hospitais em todos os quadrantes do território maranhense. “Pela primeira vez na história do Maranhão, nós temos uma rede estadual de saúde descentralizada. Isso é um processo que vem em curso nos últimos anos e que se intensificou em face dessa necessidade. É o maior processo de ampliação de leitos hospitalares da história do Maranhão. E essa ampliação ficará como legado, após a pandemia, essas unidades ficarão incorporadas a rede estadual para atendimento de outras necessidades da população”, disse o governador. 

O novo hospital de Lago da Pedra tem salas exclusivas para tratamento de pacientes com quadros graves e moderados do novo coronavírus, com as salas vermelhas e amarelas. Na sala vermelha, que tem quatro leitos, ficam os pacientes que necessitam de cuidados e vigilância intensivos enquanto aguardam a definição do diagnóstico, uma cirurgia de emergência ou transferência para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Já na amarela, também com quatro leitos, ficam os casos de gravidade moderada, que precisam de cuidados especiais ou que estão saindo da sala vermelha. Além disso, o hospital conta com três consultórios clínicos, inclusive ginecológico, laboratório, apartamentos enfermarias com os leitos, quatro salas de isolamento, centro cirúrgico e sala para raio-x. Conta ainda com salas para recuperação pós anestésico, assistência social, cozinha, refeitório e estacionamento exclusivo.

Para o secretário de Estado da Infraestrutura, Clayton Noleto, a entrega deste hospital reforça o trabalho que o Governo tem realizado para consolidar a saúde estadual do maranhão. “Estamos trabalhando arduamente para aumentar a rede de atendimentos no Maranhão. Neste período difícil que vivemos, com uma pandemia global, já aumentamos a nossa capacidade de assistência em 8 vezes e continuamos nos empenhando e somando esforços com a Secretaria de Estado de Saúde, os municípios, sempre buscando parcerias, para crescer com essa rede de apoio e combate ao coronavírus no estado”, disse o Secretário.

Novas estruturas no estado

As obras de ampliação e construção de novos leitos, tem se estendido por todo estado. Cidades pólos, como São Luís, Santa Luzia, Coroatá e Caxias recebem estruturas exclusivas para tratamento de pacientes com a Covid-19. Todas essas ampliações, estão sendo executadas pelo Governo do Maranhão, através das Secretarias de Infraestrutura (Sinfra), Saúde (SES), e de Governo (SEGOV) a fim de aumentar a rede de assistência no combate ao Codiv-19 no Maranhão.

Duas cidades no Sul do Estado receberam reforço na infraestrutura hospitalar. Imperatriz dispõe de 54 leitos estaduais para tratamento de pacientes com Covid-19, distribuídos entre o Hospital Regional Materno Infantil (HRMI), onde foi implantado um prédio anexo exclusivo e mais o Hospital Macrorregional Drª Ruth Noleto. 

Além disso, o Governo do Estado otimizou o espaço da UPA da Bernardo Sayão. Na UPA do bairro São José e no Hospital de campanha, mantém parcerias com a equipagem das unidades, profissionais e medicamentos. Em Açailândia, foi instalado um Hospital de Campanha de 60 leitos, resultado da parceria entre o Governo do Estado e a empresa Vale e a Prefeitura. Outra iniciativa importante no atendimento de pacientes com Covid-19, são as UTIs aéreas em operação para transporte de casos graves entre cidades.

Comentários do Blogger

0 Comentários