Compartilhe essa Notícia:

Na manhã desta quarta-feira (11), a sessão na Câmara de Vereadores de Esperantinópolis estava prevista como uma das pautas a votação do projeto do executivo para a contratação de mais de 700 funcionários para diversas áreas. No entanto, os professores da rede pública municipal que lutam pelo reajuste salarial realizaram grande manifestação e a sessão foi suspensa. 

Segundo fontes da Casa Legislativa, o presidente da Câmara, vereador Gilson Vieira, pediu reforço policial para conter os ânimos dos manifestantes para que a sessão prosseguisse. Tendo em vista que impossibilidade na ótica do Mesa Diretora, a sessão foi remarcada para logo mais, as 13 horas. 

Ainda segundo apuração do titular do blog, o presidente já solicitou reforço policial de Pedreiras para que a sessão aconteça, mesmo que seja necessário a retirada dos professores. A classe dos educadores que lutam desde janeiro pelo reajuste de 12,84% é contrária ao projeto do executivo que cria mais de 700 empregos via contratação direta, sendo mais de 120 para a educação. “Tem dinheiro para fazer contratação totalmente eleitoreira, mas não tem para conceder o reajuste do nosso piso salarial conforme dado pelo Governo Federal”, disparou um professor. 
A maioria dos vereadores manifestaram parecer favorável para aprovar o projeto do executivo. O clima é pesado na Câmara e promete ficar mais acirrado logo mais. A qualquer momento mais informações. Estamos in loco ouvindo os dois lados e acompanhando as movimentações.

Discurso do vereador Frankson Carneiro

Comentários do Blogger

11 Comentários

  1. O que muitos políticos querem é que seus aliados sejam analfabetos para que eles possam ter domínio sobre alguns vereadores assim está acontecendo vereador analfabeto defendendo o prefeito e contra os professores nada muda se o eleitor não mudar ou seja parem de eleger analfabetos políticos só porque tem dinheiro senão estaremos sempre de pés e mãos atados como aí nessa manifestação tudo isso se resume em apenas um detalhe analfabeto não quer educação de qualidade quer é dinheiro no bolso só isso.

    ResponderExcluir
  2. Professor merece respeito e alguns vereadores não sabem o significado da palavra "respeito"apenas ouvem porque se soubesse respeitaria a classe mais importante da sociedade.

    ResponderExcluir
  3. Pergunte a alguns vereadores quem foram seus professores.

    ResponderExcluir
  4. Carlos Barroso, o projeto de lei foi aprovado?

    ResponderExcluir
  5. Vai perder as eleições, esse prefeitinho.

    ResponderExcluir
  6. O prefeito desafiando a justiça. Vai sofrer as conconsequências. Aguarde!

    ResponderExcluir
  7. quem votou nos vereadores analfabetos?

    ResponderExcluir
  8. Aqui em poção e assim

    ResponderExcluir
  9. Esse ai e igual o daqui de poção. Ñ tem dinheiro pra pagar o aumento dos professores mais contrato em todas as áreas da administração tem funcionários eleitoreiros depois da eleição estão todoa na rua. E ainda tem professor preguiçoso oportunista q estão indo pra lá

    ResponderExcluir
  10. Esse prefeito nomeou os tios, irmãos, primos, sobrinhos, e o genro para os cargos de secretários, nepotismo total. Se mudou para São Luís, não fala com os pobres. Fechou 12 escolas, demitiu por perseguição mais de 20 professores, paga 600,00 para professores contratados, as escolas faltam materiais de limpeza, expediente, merenda escolar. Não dialoga com ninguém. Sr acha o rei da cidade. O povo colocou o povo vai tirar, enganou muita gente agora não engana mais. Todos já te conhecem prefeito perseguidor.

    ResponderExcluir
  11. Somente a educação mudará o Brasil.

    ResponderExcluir