Compartilhe essa Notícia:
Júri em Pedreiras
A juíza Larissa Tupinambá Castro, titular da 3ª Vara de Pedreiras, presidiu nesta quinta-feira (22), uma sessão do tribunal do júri na unidade judicial. No banco dos réus, Ricardo Pereira dos Santos, que estava sendo acusado de crimes de homicídio, lesão corporal e ameaça. De acordo com informações da denúncia, os crimes ocorreram em 27 de setembro de 2017, na Rua Carvalho Branco, Bairro Diogo, em Pedreiras.

Consta que Ricardo e Rosilene viveram juntos por 6 anos como marido e mulher. Narram os fatos que Ricardo Pereira não aceitava o fim do relacionamento. Nada data citada, Ricardo foi até a casa de Rosilene, visivelmente alterado e portando um facão e uma espingarda, deparando-se com a ex-mulher e um homem identificado como Francinaldo. Ricardo perguntou se os dois estavam namorando, e ela respondeu que sim.

Ato contínuo, ele pegou o facão e desferiu algumas ‘panadas’ em Rosilene, dizendo que iria matá-la. Nesse instante, apareceu Raimundo Nonato, irmão de Francinaldo. Ele tentou desarmar Ricardo em luta corporal. Ricardo teria conseguido pegar uma faca e atingido Raimundo no pescoço. Mesmo ferido, Raimundo deu um tiro de espingarda em Ricardo, que fugiu ferido do local. Raimundo foi levado ao hospital, falecendo horas depois. “No que tange às provas, estas decorrem dos relatos das testemunhas, sobretudo da vítima, somados à confissão do acusado Ricardo Pereira”, destaca a denúncia.

Pelo crime de homicídio, praticado contra a vítima Raimundo Nonato Fernandes de Matos, o réu recebeu a pena de 15 anos de reclusão. Já pelos crimes de lesão corporal e ameaça, praticados contra a vítima Rosilene Conceição da Costa, a pena aplicada a Ricardo Pereira dos Santos foi de um ano e três meses de detenção. A sentença esclarece que cada pena deverá ser cumprida em regime inicial próprio.

Comentários do Blogger

0 Comentários