Compartilhe essa Notícia:

O ciclo de audiências públicas do Orçamento Participativo desta semana será realizado nas regionais de Balsas, Sertão Maranhense, Timbiras e Médio Parnaíba. Os encontros na terça-feira (25) e quinta-feira (27), terão como prioridade o debate para a implantação de políticas públicas nas áreas da pecuária, agricultura, agroindústria, turismo e saneamento básico. As definições vão compor o documento final que vai nortear a aplicação dos recursos públicos para o quadriênio 2020-2023. As audiências prosseguem até julho e vão contemplar populações dos 217 municípios maranhenses.

Os encontros serão nas cidades de Balsas (Região Geral de Balsas), São João dos Patos (Sertão Maranhense) e Timon (Médio Parnaíba Maranhense), na terça-feira (25). Caxias (Região de Timbiras), Paraibano (Sertão Maranhense) e novamente Balsas recebem as audiências na quinta-feira (27). “Estes encontros possibilitam que a população se manifeste, colocando suas necessidades mais prioritárias, sugerindo e colaborando para que este documento seja o mais fiel possível aos seus anseios. É uma demonstração de gestão democrática do governo Flávio Dino, onde a população participa de fato”, avalia o secretário de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop), Francisco Gonçalves.

Ações nas áreas da agricultura, pesca, ovinocaprinocultura, pecuária, indústria, agroindústria e cerâmica foram eleitas pelas comunidades do Médio Parnaíba Maranhense para figurar nos debates do Orçamento que se realiza em Timon. Em Caxias, as demandas giram em torno da revitalização do parque industrial da cidade de Coelho Neto, o combate pela erradicação da prostituição infantil, medidas para recuperar a rede ferroviária e projetos de assistência aos micro e médios empreendimentos da regional.

Balsas vai debater o fortalecendo do setor de serviços, que possui forte apelo na região e atrai empreendedores. Isso se deve ao surgimento de estabelecimentos industriais, como as beneficiadoras de arroz e soja. Mais investimento no setor pecuário é outra demanda. A atividade é um meio complementar na economia da região com maior ênfase para a criação de bovinos e caprinos.

Durante as reuniões do orçamento, as comunidades terão acesso a relatório sobre a situação dos municípios, e, dessa forma, terão embasamento para a construção de propostas. O estudo é resultado de levantamento realizado pelo Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográfico (Imesc). Durante as audiências, haverá, ainda, a promoção de serviços diversos à população, ofertados pelo Governo

Comentários do Blogger

0 Comentários