Denuncie

EDP obtém licença de instalação (LI) para linhas de transmissão no Maranhão

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2019

Compartilhe esta Notícia

Imagem relacionada
Empreendimento percorrerá cerca de 200 quilômetros. Investimento será de R$ 182 milhões.
A EDP, empresa que atua em todos os segmentos do setor elétrico brasileiro, recebeu a Licença de Instalação (LI) da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Naturais do Maranhão (SEMA) para a construção de 201,5 quilômetros de linhas de transmissão nos municípios de Miranda do Norte, Matão do Norte, Cantanhede, Pirapemas, Vargem Grande, Chapadinha e Coelho Neto. O empreendimento contempla ainda a ampliação das subestações Miranda do Norte II e Coelho Neto, além da construção da subestação Chapadinha II, localizadas nos municípios de mesmo nome.

A LI permite o início imediato da construção do chamado lote 11, que aperfeiçoará o suprimento de energia elétrica na região nordeste do Maranhão e noroeste do Piauí. A obra está prevista para ser concluída no primeiro semestre de 2020.

Com um investimento total de R$ 182 milhões, a obra deve gerar cerca de 120 empregos diretos. “A conquista desta licença é um passo importante para o avanço desse empreendimento, que permitirá melhorar o atendimento da demanda energética na região e aumentar a confiabilidade do sistema”, afirma Luiz Otávio Henriques, vice-presidente de Geração e Transmissão da EDP.

No Maranhão, a EDP também será a responsável pela implementação de outro projeto de transmissão, em fase de licenciamento ambiental. Arrematado no Leilão de Transmissão nº 5/2016 pela ANEEL, o lote 07 é composto de 128 quilômetros de linhas de transmissão e de uma nova subestação. Nesse caso, as linhas serão responsáveis por levar energia elétrica à região metropolitana de São Luís.

“Nosso objetivo maior é contribuir para o fortalecimento do sistema elétrico nacional, sempre com nossa marca de excelência e de entrega antecipada de nossas obras”, diz o executivo.

Histórico de eficiência

O modelo de gestão adotado pela EDP para a construção de suas linhas de transmissão é o mesmo utilizado em suas obras de Geração, o que já havia permitido à Empresa antecipar a entrada em operação de suas três últimas usinas hidrelétricas. Com uma metodologia própria para o gerenciamento e fiscalização dos projetos, a UHE São Manoel, entregue em abril de 2018, foi o terceiro empreendimento concluído pela EDP antes do prazo regulatório, após a UHE Cachoeira Caldeirão, finalizada oito meses antes do previsto, em 2016, e a UHE Santo Antônio do Jari, que ficou pronta com cinco meses de antecedência, em 2014.

No fim de 2018, a Companhia anunciou a conclusão do lote 24 no Espírito Santo, composto por 113 quilômetros de linhas de transmissão e por uma nova subestação, entregues com 20 meses de antecipação frente ao cronograma estabelecido no contrato de concessão com a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL).

Ao todo, a Companhia assumiu o compromisso de investir cerca de R$ 3 bilhões em novos empreendimentos de transmissão de energia, que irão adicionar aproximadamente 1.200 quilômetros de redes ao sistema elétrico nacional, nos estados de Santa Catarina, Minas Gerais, São Paulo, Espírito Santo e Maranhão.

Outros lotes em fase de licenciamento

Com 375 quilômetros de linhas de transmissão entre São Paulo e Minas Gerais, o lote 18 está em fase de obtenção de licenças ambientais. O investimento estimado pela EDP para a construção deste empreendimento é de R$ 1,3 bilhão.

Em dezembro de 2018, a Companhia recebeu a Licença de Instalação (LI) para a construção uma segunda subestação de energia elétrica no município de Siderópolis, estado de Santa Catarina. A obra faz parte do lote 21, que também inclui a instalação de 433 quilômetros de linhas de transmissão entre os municípios catarinenses de Biguaçu e Campos Novos. Com investimento total estimado em R$ 1,2 bilhão, o empreendimento deve gerar 1,2 mil novos postos de trabalho no Estado.

Sobre a EDP Brasil

Com mais de 20 anos de atuação, a EDP é uma das maiores empresas privadas do setor elétrico a operar em toda a cadeia de valor. A Companhia, que tem mais de 10 mil colaboradores diretos e terceirizados, atua em Geração, Distribuição, Transmissão, Comercialização e Serviços de Energia. Possui seis unidades de geração hidrelétrica e uma termelétrica, e atende cerca de 3,4 milhões de clientes pelas suas Distribuidoras em São Paulo e no Espírito Santo. Recentemente, tornou-se a principal acionista da CELESC, em Santa Catarina. No Brasil, é referência em áreas como Inovação, Governança e Sustentabilidade, estando há 13 anos consecutivos no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3.
ATENÇÃO!
Todos os comentários abaixo são de inteira RESPONSABILIDADE EXCLUSIVA de seus Autores(LEITORES/VISITANTES). E não representam à opinião do Autor deste Blog.

0 comentários :

Postar um comentário