Compartilhe essa Notícia:


Uma barragem rompeu-se na cidade de Brumadinho, próxima a Belo Horizonte. As informações preliminares dão conta de onze pessoas ficaram feridas, dentre elas estão duas mulheres que foram socorridas e estão internadas no Hospital João XXIII.
O Corpo de Bombeiros também confirmou que existe cerca de 200 pessoas desparecidas. As buscas são feitas com a ajuda de helicópteros.
Imagens da Rede Record mostram o resgate de uma vítima pelo Corpo de Bombeiros.
A mineradora Vale do Rio Doce divulgou nova nota sobre o rompimento da barragem que aconteceu hoje (25) em Brumadinho. A empresa admitiu a possibilidade de vítimas no episódio. “Havia empregados na área administrativa, que foi atingida pelos rejeitos, indicando a possibilidade, ainda não confirmada, de vítimas”. Até o momento, nenhum órgão público confirmou mortes no local.

Segundo o comunicado da mineradora, parte da comunidade da Vila Ferteco também foi atingida. O grupo não explicou ainda as causas do acidente. A nota confirmou que o Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil seguem no local realizando o resgate das pessoas.

Mais cedo, a Vale havia divulgado outra nota. “As primeiras informações indicam que os rejeitos atingiram a área administrativa da companhia e parte da comunidade da Vila Ferteco. Ainda não há confirmação se há feridos no local. A Vale acionou o Corpo de Bombeiros e ativou o seu Plano de Atendimento a Emergências para Barragens”, informou a empresa.

Jair Bolsonaro, presidente do Brasil, lamentou o acidente e disse no Twitter que a maior preocupação é “atender eventuais vítimas desta grave tragédia”.

O governo de Minas Gerais também emitiu nota:

Todo aparato estatal está mobilizado e foi deslocado para a região de Brumadinho, onde ocorreu o rompimento, para acompanhar de perto as ações e colaborar no que for preciso. Estão a caminho da Mina do Feijão, o secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Germano Vieira, a secretária de Impacto Social, Elizabeth Jucá, além dos Bombeiros e Defesa Civil. Ressaltamos que, neste primeiro momento, a principal preocupação é prestar toda a assistência às vítimas.

Comentários do Blogger

0 Comentários