Denuncie

Juiz Sérgio Moro aceita ser ministro da Justiça de Bolsonaro

quinta-feira, 1 de novembro de 2018

Compartilhe esta Notícia

WILTON JUNIOR/ESTADÃO CONTEÚDO
O juiz federal Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato na primeira instância, aceitou nesta quinta-feira (1º/11) o convite feito pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), para comandar o superministério da Justiça.

O futuro ministro justificou a escolha em nota divulgada após o encontro: “Consolidar os avanços contra o crime e a corrupção dos últimos anos e afastar riscos de retrocessos por um bem maior”.

O próximo chefe do Palácio do Planalto se manifestou no Twitter a respeito do acerto da ida de Moro para o comando do Ministério da Justiça, cuja estrutura será ampliada. “Sua agenda anticorrupção, anticrime organizado, bem como o respeito à Constituição e às leis será o nosso norte”, destacou.

Moro deixou o condomínio de Bolsonaro, no Rio de Janeiro, às 10h45, após cerca de 1h30 de reunião. Na saída, o magistrado chegou a ensaiar uma entrevista no local, mas, diante do tumulto, saiu sem dar declarações.

O juiz chegou por volta das 9h à residência do presidente eleito. O próximo ocupante da mais alta cadeira do país convidou Moro para assumir o superministério da Justiça, que será ampliado e contará com órgãos de combate à corrupção – atualmente em outras pastas –, como a Polícia Federal e o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).

Ao desembarcar no aeroporto Santos Dumont, de onde partiu em carro da Polícia Federal, o magistrado não falou com a imprensa. Antes de chegar à casa do presidente eleito, Moro fez uma pequena parada em um hotel que tem sido usado como uma espécie de para quem visita Bolsonaro.

Veja, abaixo, a nota oficial divulgada por Sérgio Moro após o encontro:
“Fui convidado pelo Sr. Presidente eleito para ser nomeado Ministro da Justiça e da Segurança Pública na próxima gestão. Após reunião pessoal na qual foram discutidas políticas para a pasta, aceitei o honrado convite. Fiz com certo pesar pois terei que abandonar 22 anos de magistratura. No entanto, a perspectiva de implementar uma forte agenda anticorrupção e anticrime organizado, com respeito à Constituição, à lei e aos direitos, levaram-me a tomar esta decisão. Na prática, significa consolidar os avanços contra o crime e a corrupção dos últimos anos e afastar riscos de retrocessos por um bem maior. A Operação Lava Jato seguirá em Curitiba com os valorosos juízes locais. De todo modo, para evitar controvérsias desnecessárias, devo desde logo afastar-me de novas audiências. Na próxima semana, concederei entrevista coletiva com maiores detalhes.
Curitiba, 01 de novembro de 2018. Sérgio Fernando Moro”
ATENÇÃO!
Todos os comentários abaixo são de inteira RESPONSABILIDADE EXCLUSIVA de seus Autores(LEITORES/VISITANTES). E não representam à opinião do Autor deste Blog.

0 comentários :

Postar um comentário