Compartilhe essa Notícia:

Herdeiros de Jair Bolsonaro foram sucessos de votação na urna; filhos de políticos enrolados na Lava Jato ficaram de fora do Parlamento em 2019
Eduardo e Flávio Bolsonaro (Dário Oliveira/Folhapress/Ricardo Moraes/Reuters)
Fernando James não passou da 16ª colocação. Marco Antonio foi apenas o 91º nas eleições deste domingo. Danielle foi ainda mais tímida: a 116ª posicionada. Os três são filhos de caciques da política nacional e saíram derrotados em suas aspirações políticas. Fernando James Collor, filho do senador e ex-presidente Fernando Collor (PTC-AL), não conseguiu se eleger deputado federal por Alagoas. Teve 16.250 votos. Danielle Cunha, herdeira do notório ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (MDB-RJ), ficou longe do pelotão dos deputados federais eleitos pelo Rio de Janeiro, com apenas 13.424 votos. Marco Antonio Cabral, filho do ex-governador Sergio Cabral (MDB), preso e condenado a mais de 180 anos de prisão, teve menos de 20.000 votos.

Entre os filhos de políticos que se sagraram vencedores, dois carregam o sobrenome do presidenciável mais votado no primeiro turno. Flávio Bolsonaro (PSL) foi eleito senador pelo Rio de Janeiro com expressivos 4.380.418 votos. Eduardo Bolsonaro foi o deputado federal mais votado no estado de São Paulo – e da história do país –, com mais de 1,8 milhão de votos.

Entre os filhos que disputaram governos estaduais, dois deles angariaram grande volume de votos. Renan Filho (MDB), em Alagoas, amealhou 1.001.053 votos e foi reeleito. Helder Barbalho (MDB), no Pará, alcançou 1.825.549 votos e vai disputar o segundo turno. Os pais de ambos, aliás, também conseguiram se reeleger. Renan Calheiros conquistou mais oito anos como senador com 612.562 votos. Jader Barbalho obteve a primeira colocação entre os candidatos ao Senado no Pará, com 1.383.206 votos.

Confira o sucesso e o fracasso dos filhos de políticos:

João Campos (PSB): Filho do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos. Eleito deputado federal por Pernambuco com 460.387 votos.

Danielle Cunha (MDB): Filha do ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha. Recebeu 13.424 votos, ficou na 116ª posição e não foi eleita.

Marco Antonio Cabral (MDB): Filho do ex-governador do Rio de Janeiro Sergio Cabral, amealhou 19.632 votos, ficando apenas com a 91ª colocação. Não foi eleito.

Leonardo Picciani (MDB): Filho do ex-presidente da Assembleia Legislativa do Rio, Jorge Picciani, conseguiu 38.665 votos. Ficou na 56ª colocação e não foi eleito.

Flávio Bolsonaro (PSL): Filho do presidenciável Jair Bolsonaro, recebeu 4.380.418 votos e foi o senador mais votado no Rio de Janeiro.

Eduardo Bolsonaro (PSL): Filho do presidenciável Jair Bolsonaro, atingiu 1.827.905 votos e foi o mais votado deputado federal em São Paulo.

Marcelo Crivella Filho (PRB): Com apenas 35.677 votos, o filho do prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, não foi eleito. Terminou a disputa na 60ª posição.

Renan Filho (MDB): Reeleito governador de Alagoas, o filho do senador Renan Calheiros obteve 1.001.053 votos.

Fernando James (PTC): Filho do senador Fernando Collor de Mello, Fernando James teve 16.250 votos e amargou a 16ª posição. Não foi eleito.

Otto Alencar Filho (PSD): Filho do senador baiano Otto Alencar, Otto Alencar Filho foi o segundo deputado federal mais votado entre os baianos, com 184.686 votos.

Sarney Filho (PV): Ex-ministro do Meio Ambiente, o filho do ex-presidente José Sarney terminou a disputa em quarto lugar, com 751.672 votos. Ele concorria a uma vaga ao Senado Federal pelo Maranhão e não foi eleito.

Roseana Sarney (MDB): Também filha de José Sarney, Roseana foi derrotada em primeiro turno na disputa pelo governo do Maranhão. Teve 945.966 votos.

Helder Barbalho (MDB): Filho do senador Jader Barbalho, o ex-ministro Helder Barbalho foi o mais votado em primeiro turno na disputa pelo governo do Pará com 1.825.549 votos. Vai disputar o segundo turno.

Irajá Abreu (PSD): Filho da senadora Kátia Abreu, Irajá conquistou a segunda vaga de senador pelo estado do Tocantins. Teve 214.355 votos.

Zeca Dirceu (PT): Filho do ex-ministro petista José Dirceu, condenado no mensalão e na Lava-Jato, Zeca Dirceu conseguiu mais um mandato como deputado federal. Teve 77.306 votos e ficou na 21ª colocação.

Clarissa Garotinho (Pros): Herdeira política do casal Anthony Garotinho e Rosinha Matheus, Clarissa foi reeleita deputada federal pelo Rio de Janeiro. Teve 35.131 votos e ficou na 39ª colocação.

Comentários do Blogger

1 Comentários

  1. meu amigo carlos barroso coloca materia do blog sobre o maranhao os resultados da votaçao e cada cidades do maranhao de governador..

    ResponderExcluir