Denuncie

Deu no G1: Suspeito do triplo homicídio em Esperantinópolis é preso pela polícia

quarta-feira, 31 de outubro de 2018

Compartilhe esta Notícia

Antônio Teixeira de Oliveira teria participado da morte de Thor, sua esposa e uma criança, no interior de Esperantinópolis.



Antônio Teixeira de Oliveira preso por suspeita de participação no triplo homicídio em Esperantinópolis — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Policiais da Delegacia de Pedreiras prenderam nesta quarta-feira (31) Antônio Teixeira de Oliveira por três homicídios ocorridos no dia 17 de março de 2016, no Povoado Centro do Meio, em Esperantinópolis, a 324 km de São Luís. Segundo a polícia, ele matou duas pessoas identificadas como Manoel Alves de Souza (vulgo Thor) e Antônia Ramos Alves, além de uma criança.

De acordo com as investigações, Antônio foi supostamente contratado por um empresário chamado Erismar Lopes de Souza para executar Manoel Alves. Entretanto, no dia do crime, Antônia e a criança também acabaram mortas por disparos de arma de fogo.

Além de Antônio, participou do assassinato um homem identificado como Francisco Messias Filho, que foi preso em julho deste ano por outra morte na cidade de Itinga. Já o empresário Erismar Lopes foi preso e condenado a 52 anos e dois meses de prisão.

Por G1 MA — São Luís
ATENÇÃO!
Todos os comentários abaixo são de inteira RESPONSABILIDADE EXCLUSIVA de seus Autores(LEITORES/VISITANTES). E não representam à opinião do Autor deste Blog.

3 comentários :

  1. Anônimo disse... :

    Esses três vagabundos têm que apodrecer na cadeia. E apartir do proxipr ano trabalhar no sol quente. Chega logo Bolsonaro e bota esses vagabundos prá sofrer nas penitenciárias de todo o Brasil.

  1. Anônimo disse... :

    Acho que Bolsonaro deveria botar todo presidiário para trabalhar nas obras do governo federal fazendo estradas, construindo presídios, escolas etc Acabou a mordomia dessa turma. Vão ter que trabalhar se quiserem comer.

  1. Anônimo disse... :

    Bolsonaro vai colocar vagabundo pra sofrer e trabalhar pra pagarem pelos seus crimes.

Postar um comentário